Inovação

Design Thinking: como aplicá-lo no desenvolvimento de produtos digitais?

Design Thinking pode ser uma boa ideia
AIS Digital
Escrito por AIS Digital

As empresas desenvolvedoras de produtos digitais têm buscado a inovação como meio de se diferenciarem no mercado e chamarem a atenção dos consumidores, que estão cada dia mais exigentes. Para isso, o Design Thinking pode ser uma arma poderosa.

Nas próximas linhas deste post, vamos mostrar para você do que se trata essa estratégia e como realizar a aplicação dela para o desenvolvimento de produtos digitais, abordando as etapas de todo o processo. Continue conosco e boa leitura!

O que é Design Thinking?

Tal como o nome indica, se trata de uma abordagem de design que visa a resolver problemas e encontrar novas oportunidades para produtos, por meio de um processo cognitivo de criação utilizado por designers. No entanto, ela não deve ser necessariamente utilizada apenas para o desenvolvimento de produtos físicos, afinal, também pode ser empregada na criação e melhoria de produtos digitais.

Podemos dizer então que o Design Thinking é uma inovação no que se refere a como pensar o produto, centrando todo o desenvolvimento no cliente que fará a sua utilização e construindo produtos de maneira colaborativa. Isso permite a criação de soluções melhores e que atendam à demanda do consumidor de forma efetiva.

A importância da aplicação

Com o advento da tecnologia e a popularização da Internet, os clientes têm se tornado muito mais exigentes com relação aos produtos e soluções que adquirem. Hoje, a qualidade já não é mais um diferencial e sim uma obrigação para as empresas, o que leva as companhias a investirem na busca por inovação. Tendo isso em vista, o Design Thinking pode auxiliar a desenvolver soluções que se adaptem às necessidades dos seus clientes.

Objetivos

A expansão dos negócios e a criação de ecossistemas complexos demandam um maior nível de criatividade por parte dos profissionais, buscando a inovação para transformar contextos complicados em soluções simples e intuitivas. Desse modo, o Design Thinking tem como principal objetivo fazer com que os desenvolvedores obtenham uma visão diferenciada e inovadora sobre os problemas abordados e possam enxergar as melhores soluções para os desafios encontrados.

Aplicação

Quando falamos em design, temos a reação natural de pensar em produtos físicos, porém o uso dessas metodologias nada mais é que a prática de processos e eles podem ser aplicados não só para o desenvolvimento de objetos. Sua utilização é relativamente simples e passa por 4 estágios:

  1. Defina o problema: o primeiro passo é definir qual o problema que se quer resolver;
  2. Crie opções: após descobrir o real problema, o próximo passo é criar as mais diversas opções para a resolução dele;
  3. Refine as opções: simule cada uma das opções e verifique quais pontos fracos precisam ser refinados;
  4. Execute: escolha a solução mais adequada à demanda e execute.

Benefícios

As vantagens obtidas pelo investimento em criatividade não são simples de serem medidas, porém, podemos afirmar que o custo-benefício do Design Thinking é visível a partir da sua implantação. O que se espera é que a abordagem auxilie na resolução de problemas de forma mais rápida e alcançando uma melhor qualidade, estimulando a empatia de toda a equipe com as necessidades reais dos clientes.

Quais são as etapas do processo de Design Thinking?

A abordagem de Design Thinking passa por uma série de etapas para a construção de melhores soluções. Essas fases são necessárias para que se entenda melhor o problema que se busca solucionar e o relacionamento dele com o cliente. São eles:

Imersão

Na imersão, a equipe se aproxima do cliente de maneira empática, se colocando no seu lugar para uma melhor identificação do problema enfrentado por ele em seu dia a dia. Essa fase é dividida em duas etapas: a imersão preliminar e em profundidade.

Imersão preliminar

Aqui, o problema é verificado por meio de pesquisas exploratórias ou referenciais. Tais análises podem ser realizadas com dados recolhidos em campo, junto ao cliente, ou por meio de informações teóricas. O importante nessa fase é a identificação do problema e a definição do escopo do projeto.

Imersão em profundidade

Na imersão em profundidade, será realizada uma pesquisa mais aprofundada para explorar o verdadeiro contexto do problema. É por meio dessa análise que poderão ser criados insights e reflexões de pontos essenciais para o desenvolvimento de soluções.

Análise e Síntese

Nessa fase do Design Thinking, serão analisados todos os dados levantados acerca do problema, com o objetivo de criar e identificar padrões, auxiliando na visualização geral dele. Diversas ferramentas podem ser utilizadas como apoio a essa etapa do processo. Entre as mais comuns estão os cartões de insights, diagramas de afinidades, mapas de conceito e critérios norteadores.

Ideação

Para essa fase, o público-alvo deve ser bem conhecido e definido. Essa atividade deve ser apoiada por ideias multidisciplinares para contribuir com diversas visões diferentes a respeito da dificuldade a ser resolvida. Aqui, pode ser realizado um brainstorming na busca pelas melhores soluções, evitando realizar julgamentos sobre ideias alheias e juntando o máximo de conceitos possíveis.

Prototipagem

Essa é a etapa na qual todas as abstrações construídas nas fases anteriores tomam forma e algo parecido com o produto final esperado pode ser visualizado. As ideias construídas deverão ser testadas para comprovação de sua eficácia como solução do problema.

Mesmo que essa fase tenha sido descrita como a última etapa de um processo, na verdade, ela pode fazer parte de todas as anteriores, já que, a qualquer momento, pode surgir uma ideia que figure na prototipagem.

Como obter mais conhecimento?

O Design Thinking é um processo de inovação e, como tal, vive em constante mutação e melhoria contínua, o que leva alguns profissionais a terem dificuldades de acompanhar o ritmo das mudanças. Por isso, é importante investir na construção de um conhecimento sólido para o desenvolvimento das melhores soluções, assim como para compreender cada vez melhor as demandas dos clientes.

A busca por essas habilidades pode ser realizada por meio da inscrição em cursos de capacitação, participação em eventos, troca de experiência com outros profissionais e a leitura de livros sobre o assunto. Esperamos que, ao finalizar a leitura deste post, você possa ter entendido a importância do Design Thinking na construção de produtos digitais mais adequados às necessidades de seus clientes.

Você tem alguma experiência ou dúvida sobre a utilização do Design Thinking e a sua importância no processo de inovação? Compartilhe conosco deixando seu comentário aqui no post! Nós queremos saber a sua opinião.

Sobre o autor

AIS Digital

AIS Digital

Deixar comentário.

Share This